Páginas

sexta-feira, agosto 07, 2015

A dor da perda...


Tanto eu teria para lhe falar... tanto eu queria lhe dizer, mas meu orgulho, vaidade me bloqueiam. Não gosto de me desculpar por ser quem sou. Sou aquela mulher apaixonante que você me dizia, sim ainda sou. Mas também sou aquela mulher histérica e descontrolada que você conheceu há alguns dias atrás. Só de uma coisa tenho certeza: eu gosto pra caramba de você. Meu Deus como você mexe comigo, como fui feliz em cada instante ao seu lado e como me dói saber que te perdi... que te perdi como amante e estou perdendo como amigo... a cada dia que passa. Sinto cada vez mais frio o seu olhar, cada vez mais distante. E sinto que cada dia que passa alguém está tomando o lugar que algum dia eu achei que tivesse em sua vida. Todos os dias eu olho pro telefone, vejo você e penso que deveria te dizer todas essas coisas, abrir meu coração, ser sincera ao extremo. Mas aí me vem a dúvida: você entenderia? Você merece ouvir o que meu amor tem a dizer? Vai me levar a sério? Ou somente irá se aproveitar de um momento de fraqueza? Servirá para algo esse desabafo ou somente será assunto para você contar vantagem aos amigos e amigas? Ou para alimentar o seu ego mesmo que secretamente. Ou você despejaria em mim todas as suas frustrações com relação a mim (o que seria bem justo) e me diria olhando nos olhos que está em outra, que não tem mais espaço para o meu amor em sua vida?  Ou iríamos nos entender e retomar nossa amizade colorida? Ou simplesmente não serviria para nada e tudo continuaria como está? Entenda que estas perguntas são apenas perguntas de alguém que encontra-se perdida.  Não estou julgando, nem supondo que você faria nada disso. São apenas as possibilidades... E acredite... estas possibilidades estão me matando por dentro a cada dia, a cada instante. Te ver e não saber nada de você é simplesmente um martírio, é uma tortura. Eu penso em você o dia todo e quando chega a noite eu continuo pensando em você. Fico imaginando como você está, se está feliz, se está bem de saúde, se teu dia foi bom... fico imaginando como são seus fins de semana... suas sextas-feiras sem mim... para suportar me pego lembrando dos nossos momentos... tão intensos, diria inesquecíveis... Mas minha intuição e meus olhos me dizem que outra pessoa já ocupa o meu lugar, lugar que talvez nunca tenha sido meu, ocupa o lugar que eu queria ter tido, lugar que eu queria ter. Escrevo-te essas linhas porque não tenho a coragem de realmente fazer o que eu quero, que é te dizer o que eu sinto, de abrir mão de tudo e ficar com você...
 

Nenhum comentário: