Páginas

quinta-feira, outubro 21, 2010

Pra lembrar de ti

Pra lembrar de ti
Basta a solidão chegar de manso
Nesse rancho onde os mates são de magoa e dor
Eu carrego essa dor por que é só minha
E te entrego toda luz do meu amor

Pra lembrar de ti
Ainda guardo o teu cheiro na memória
Da nossa história que aos poucos foi e se perdeu
Te espero um rancho com floreira na janela
E um beijo terno que guardei pros lábios teus

Pra voltar pra ti
Faço teu jogo, aposto tudo seja o que for
Ó minha flor,
O teu silêncio dizem mais que mil palavras
E dos meus olhos chove a dor do meu amor

Pra lembrar de ti
É ver o sol nascer por trás dessas coxilhas
E as maçanilhas que rebrotam entre os mal me quer
Eu te desejo feito lua e madrugada
Ó minha amada serei teu se tu quiser

Pra lembrar de ti
Cevo outro mate de silêncio e solidão
Para um coração que já faz tempo que anda vazio
Refaço os planos pro inverno que se achega
Não quero ver o meu amor morrer de frio

Jairo Lambari Fernandes

Nenhum comentário: